segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

Formações no LIFE

Neste semestre, duas bolsistas representando o Subprojeto Letras Português, participaram de diversas formações no Laboratório Interdisciplinar de Formação de Educadores da FURB, com o intuito de desenvolver ferramentas que possam ser utilizadas pelos bolsistas do PIBID e demais professores em formação, com alunos da escola básica, bem como fazer com que os bolsistas que participaram se tornem “multiplicadores” de todo o conhecimento que foi gerado em conjunto.

A primeira formação teve como objetivo apresentar as propostas e objetivos do LIFE para todos os que participaram e, também, de mostrar todas as ferramentas que o laboratório dispõem para utilização. Dentre essas ferramentas temos: notebooks com tela touch screen, tablets, um projetor multimídia 3D, uma lousa digital interativa, uma mesa multi toques, uma câmera semiprofissional e um filmadora em HD. Todos essas materiais ficaram a disposição para todos os participantes, o tempo todo!

As formações seguintes serviram de espaço para diálogos e trocas. Os participantes separaram-se em 2 grupos e cada grupo teve a tarefa de desenvolver um produto que pudesse ser utilizado pelos alunos da Educação Básica. Um grupo ficou responsável pelo desenvolvimento de um jogo. Eles utilizaram um aplicativo chamado Aurasma. Esse aplicativo possibilita acessar vídeos e outras informações pré programadas por meio de outras imagens que também já são pré programadas. Por exemplo você pega um dispositivo com o aplicativo instalado, coloca o sensor (câmera) em frente a um outro objeto, espera que o sensor reconheça e ele abrirá um conteúdo (foto, imagem, vídeo, animação) que já esteja programado.  O jogo desenvolvido tinha como objetivo fazer com que os alunos pesquisassem informações que faltavam em uma cruzadinha, pelos dispositivos do Aurasma.

O outro grupo, ficou responsável por desenvolver um roteiro que auxiliasse os alunos na pesquisa de conteúdos para os trabalhos, como um roteiro de pesquisa. Para que não ficassem tão simples e visando a utilização das ferramentas das TICs, foi desenvolvido uma história em quadrinhos em formato de e-book, contando a história de duas meninas fazendo pesquisa na internet. O link dessa produção segue mais abaixo.
Por fim, na última formação, ocorreu a socialização das produções.

Link da revista em quadrinhos:



Fotonovela do Terceiraço Concluída


Finalmente! Uma salva de palmas para o Terceiraço da escola Carlos Maffezzolli de Guabiruba! Na última aula no dia 21 de novembro, os alunos do terceiro ano do ensino médio se empenharam ao máximo para a conclusão da fotonovela.
Créditos aos que melhor souberam se entender com os programas de computador para a correção da fotonovela. Infelizmente, às vezes, a tecnologia que temos não é suficiente e por isso, alguns detalhes não puderam ser alterados.
Uma pequena equipe trabalhou na produção da ficha técnica, do elenco e dos agradecimentos. Os caridosos ajudaram os amigos com os gastos na encadernação da revista. Com tudo concluído, organizei a revista. Agora era só conseguir imprimir todas as cópias.
Não foi fácil. Como já havia prevenido os alunos, muitos processos acontecem e nem todos são fáceis e agradáveis. Conseguimos imprimir cópias coloridas e em preto e branco. Só precisava entregar a revista para os alunos e curtir uma leitura emocionante em seguida.
Quando cheguei à escola no dia 1° de dezembro, todos estavam em festa. Entrando na sala de aula do Terceiraço, vi alunos comendo, rindo, batendo fotos... E cortando cabelo. Fui muito bem-recebida por todos.

Estávamos todos muito felizes com as conquistas e realizações de cada um durante esse ano. O progresso de cada um ficará registrado para sempre aqui, nas páginas do trabalho final e na memória de cada participante.

Últimos passos...

Fotonovela concluída

Finalmente pronta!

E.B.M Leoberto Leal


O mês de novembro foi de muitas escolhas e decisões na E.B.M Leoberto Leal. As bolsistas, juntamente com os alunos, se empenharam para terminar a digitação dos textos de Memórias Literárias para produzir um e-book com todas as produções e desenhos dos alunos.
Ao longo do ano de 2014, as bolsistas realizaram oficinas de produção de texto com o objetivo de desenvolver o letramento, por meio do gênero Memórias Literárias. Com isso, para socializar as produções textuais, pensando em organizar os textos finais, escritos pelos alunos dos oitavos anos A e B, as bolsistas decidiram produzir um e-book e disponibilizar o link para os alunos, assim eles poderiam divulgar para outras pessoas. E também, imprimir alguns livretos para deixar na biblioteca da escola, com o intuito de outros professores e alunos conhecerem o projeto executado durante o ano, que foi de muito aprendizado.
                Então, este último mês foi destinado para produção e impressão dos livretos.


Link para visualização do e-book: http://pt.calameo.com/read/004087716ffe73f2e8353

segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

O V Encontro do PIBID para a Escola Anita Garibaldi

Ana Carolina S. Nazaro
Andressa R. Gesser
Larissa P. Theiss

Vivien Reinhold

            As bolsistas Larissa P. Theiss e Andressa R. Gesser ficaram responsáveis, juntamente com a professora Dra. Maristela P. Fritzen e a bolsista Jéssica Reinert, por  uma roda de conversa que aconteceu na tarde do dia 7 de novembro, na Furb, em Blumenau-SC.

A roda de conversa iniciou com a profa. Maristela fazendo explicações sobre o que são os projetos de letramento, após esse momento foi apresentado o projeto da E.B.M Anita Garibaldi, objetivos do projeto, metodologia, proposta de produção inicial e todos os gêneros.”

Após a professora Maristela elencar tudo que é necessário ter em um projeto propôs que os pibidianos ali presentes escrevessem em grupo um projeto de letramento interdisciplinar.

Os participantes tiveram que elaborar um projeto de letramento. Um grupo decidiu trabalhar com rótulos e outro ter como tema o trânsito. Achei ambas as ideias muito interessantes e que poderiam trazer muitos benefícios para a aprendizagem dos alunos.”

            Como as outras bolsistas não poderiam participar da roda de conversa da sua área, elas escolheram outros temas.

Alguns falaram sobre a importância do inglês no dia-a-dia, tanto para a vida profissional quanto para a pessoal visto que uma língua muito presente. Um fato que chamou bastante atenção foi que as pessoas (exceto as dos cursos de Letras) não afirmavam serem bilíngues e diziam não saber falar o outro idioma, mas ao longo da discussão,  várias vezes ressaltaram que liam livros e artigos para a faculdade, assistiam filmes, entre outras ações praticadas no outro idioma que demonstram o conhecimento de uma língua estrangeira.”



Mostra de Materiais

            No mesmo dia, 7 de novembro, ocorreu a mostra de materiais no período da noite no ginásio da Furb.

Chegando lá, a [...], que organizou os materiais e a feira, deu as orientações aos bolsistas de letras que se ajudaram entre si, com muito trabalho em equipe.  Com isso o resultado foi maravilhoso, foi feita a exposição da Escola Anita Garibaldi e da Carlos Mafezzoli.”

Cheguei na Furb às 19h em ponto e fui direto para o ginásio. Encantei-me com o que vi. As outras bolsistas da escola Anita Garbaldi fizeram um trabalho maravilhoso! O modo como organizaram os materiais, os artifícios antigos que trouxeram para ilustrar... Eu realmente fiquei encantada. As parabenizei imensamente, pois como estava em viagem não pude ajudar em nada.”



Oficinas

            No dia seguinte, sábado de manhã, o PIBID ofereceu várias oficinas para os bolsistas, supervisores e coordenadores. Os  temas eram variadas, e as bolsistas IDs do subprojeto souberam aproveitar bem esse momento.

A primeira coordenadora da Oficina iniciou um relaxamento e inalação do óleo essencial de Lavanda. Eu não dormi por pouco. [...] Esse tempo foi ótimo para mim, pois, depois de uma viagem super cansativa como fiz na última quinta e sexta-feira, um relaxamento era mais que merecido. Rsrs.

Discutimos questões a respeito do uso de cores e ângulos de filmagem e o que cada um representa. Achei muito legal por se tratar de uma forma de linguagem não verbal que a maioria das pessoas não pensa a respeito, mas que está sempre presente.”

[...]fomos à oficina de auto-maquiagem. Foi muito legal, pois pudemos relaxar e ficar bonitas. Aprendemos dicas para cuidar da pele e também dicas muito úteis de maquiagem. Foi muito legal!.

Feira de Comunicação Interpessoal na escola Anita Garibaldi

Ana Carolina S. Nazaro
Andressa R. Gesser
Larissa P. Theiss

Vivien Reinhold
O mês de novembro para as seis bolsistas da Escola Básica Municipal Anita Garibaldi, Blumenau-SC, foi em função da feira de Comunicação Interpessoal que ocorreu no sábado do dia 29. O evento teve o propósito de reunir a comunidade no ambiente escolar para mostrar o trabalho do PIBID desenvolvido durante o ano de 2014 na escola. Os 8ºs anos (A, C e D), que foram as turmas trabalhadas durante o projeto, participaram ativamente da feira expondo os seus trabalhos e explicando cada gênero da comunicação interpessoal ensinado a eles.
            O evento teve início com o cerimonial às 9h da manhã, bem como uma pequena palavra dos convidados e também jurados presentes, para que então pudesse ocorrer a premiação. Como produto final desse projeto de letramento, os alunos deveriam produzir, em equipes, vídeos explicativos sobre o que são e para que servem os gêneros da comunicação interpessoal. Os três melhores vídeos seriam premiados neste sábado da feira.
O primeiro lugar foi para o 8º ano C, dos alunos Gabriel Fernando, Gabriel Hoepers, Luiz Fernando e Vitor Emanoel:

O segundo lugar foi para o 8º ano D, dos alunos Natália H, Michele, Emanuel, Natalia e Janaina:


O terceiro lugar foi para o 8º ano A, dos alunos Gustavo, Maria Eduarda, Aldine, Diesica e Daniele:


A feira teve término às 11h30, com todos os alunos, bolsistas e equipe presente do PIBID orgulhosos da decoração, resultado final e premiação do dia.
            Uma das bolsistas também produziu um vídeo, com todos os momentos do ano na escola. Esse, foi passado no dia da feira para que os alunos pudessem vê-lo, bem como os vídeos dos três grupos ganhadores. Pudemos ver no olhar dos alunos o orgulho de ter participado do evento.

Vídeo do PIBID Letras Português - FURB

A participação das bolsistas IDs na realização da feira

            Nesta seção, foram separados alguns depoimentos das bolsistas relatando como foi a montagem e como se sentiram durante o evento.

Sexta-feira – um dia antes da feira e ida à escola para a preparação do local

“Começamos a organizar por grupo, cada tema com seus materiais elaborados durante o projeto. Tudo estava ficando muito lindo. Como os grupos que eu havia ficado responsável já estavam bem encaminhados [...]”

“conseguimos montar uma boa parte da mostra. Os biombos já estavam separados por turma, a “mesa” dos jurados. Somente os alunos não conseguiram colocar todos os trabalhos porque faltava grampeador de parede.”

“Como eram muitas coisas para fazer e a hora passa rápido, chegou 5 horas e os alunos tiveram que ir, mas estava tudo encaminhado, combinamos com eles de chegar as 7 horas para terminar.”

“A tarde foi super cansativa... Ganhei um corte de papel, um grampo debaixo do pé e os músculos das coxas latejantes. Risos. Mas no final vimos que faltaria pouca coisa para fazermos no sábado de manhã.”

Sábado – dia da feira

“Finalmente chegou o grande dia!!! Chegamos na escola os alunos já nos esperavam, assim como nós esperávamos a pessoa com as chaves para pegarmos os materiais na coordenação e abrir as salas de vídeo. Assim que foi tudo aberto começou a correria, rapidamente, todos conseguiram se ajeitar e dar os últimos retoques [...]”

“Chegamos cedo e deixamos tudo pronto, os alunos colaboraram e foi um evento lindo.”

“Que orgulho, os alunos afinados com todo o conhecimento adquirido durante o projeto, a escola estava linda, nós bolsista radiantes para receber nossos convidados e com certeza felizes porque tudo o que fizemos foi com amor e competência!”

“Para terminarmos toda a decoração foi mais rápido do que esperávamos! Enchemos balões, fizemos o arco para a entrada, terminamos de decorar os stands... Tudo isso até às 8h30min.”

“Mais um projeto finalizado com chave de ouro, pois o que mais importa para nós bolsistas é o efetivo aprendizado dos alunos. Sem isso nada faria sentido. Todo o nosso trabalho se resume na belíssima apresentação e esforço de cada estudante.”

“Mais uma vez tivemos a chance de fazer diferença na vida dos alunos através do PIBID que nos leva além da sala de aula, nos ensina, nos faz criar, reinventar e crescer!”




EXPERIMENTOS CIENTÍFICOS



Nos dias 07 e 08 de outubro aconteceu o V Seminário do PIBID FURB. No dia 08 eu participei de uma oficina sobre Experimentos Científicos. A oficina foi muuuito legal. Eu tive a oportunidade de conhecer pessoas novas e aprender novos conteúdos. Em duplas/trios nós realizamos diversos experimentos, misturamos água do mar, dos rios, além de diversos elementos químicos. Esse aqui foi o resultado de um dos experimentos:

Logo depois o professor ministrante da oficina nos reuniu em um grupo só para podermos realizar a última experiência: O Mistério de Gibraltar.
Deixando claro que não sou estudante de química, vou explicar mais ou menos como a experiência funcionou.
O mistério: Quando os primeiros exploradores e mercadores fenícios navegaram através do Estreito de Gibraltar, aproximadamente em 800 AC, eles noticiaram uma forte corrente marítima, de aproximadamente 2 metros por segundo, em certas áreas do estreito, fluindo do oceano Atlântico para o mar Mediterrâneo.
Segundo o professor, esse seria o problema: geralmente a água flui do oceano para o mar, e não ao contrário como explicado acima. Por isso ele fez um experimento para explicar o que realmente acontece. Ele utilizou um pote dividido ao meio para representar o mar e o oceano. Colocando bastante sal em um deles, para dar a densidade necessária, além de um corante verde na parte que representaria o mar pra não confundirmos ele com o oceano.  Ao final, o experimento ficou assim:


Resolvendo o mistério: A resposta para esse experimento é que a água irá fluir do lado mais denso para o menos denso. Como a água do Mar Mediterrâneo (vermelho) é mais densa que a do Oceano Atlântico (azul), a água flui do primeiro para o segundo.

segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

E.B.M LEOBERTO LEAL

O mês de Outubro foi um período de muitos aprendizados, reflexões e dinâmicas em sala de aula. Interagir com os estudantes, proporcionar novas didáticas de ensino, novos modos de ensinar, é fazer com que eles gostem e se motivem ainda mais a aprender e se interessar pelos nossos ensinamentos.
Desde o início do projeto, o nosso propósito foi trabalhar com o gênero de "Memórias Literárias" fazendo com que os alunos coletassem dados de um informante e transformassem essa entrevista em uma produção textual, porém, para fazer com que os alunos entendessem ainda mais todo esse processo de produção e reflexão de um texto, trouxemos vários materiais, assuntos e dicas que os ajudassem a colocar no papel estas memórias, mas fazendo com que essa produção tenha ainda mais coesão, seja clara, objetiva, repleta de detalhes e características. Algo que explicamos e demos ênfase nesse semestre foi a explicação dos verbos, especialmente na aplicação do pretérito perfeito, imperfeito e do mais-que-perfeito, mostrando entendimento e aplicação desses tempos verbais nos textos que seriam escritos. Outro assunto relevante que os foram apresentados foram os conectores e anafóricos. É importante conhecer novos meios de fazer frases ainda mais completas, com sentido e objetividade, utilizando de conectores que façam com que a redação seja ainda mais ampla e diversificada. Há diversos conectores e anafóricos que podemos utilizar, e através disso, explicamos e mostramos vários desses aspectos a eles.
Além disso, explicamos como fazer um bom texto contendo as partes principais que o compõem: introdução, desenvolvimento e conclusão, pois é visível, em algumas produções textuais, por exemplo, não apresentar uma introdução ou iniciar um novo parágrafo sem nenhum sentido com o anterior. Então, fazer com que eles entendam esse processo de produção e construção do texto é parte fundamental em nosso ensino.
Algo que gostaríamos de deixar registrado foi uma brincadeira que realizamos com os alunos da escola Leoberto Leal envolvendo o assunto de "verbos". Entregamos a eles duas partes de dois textos literários, o qual eles teriam que completar os espaços que deixamos em branco com verbos no tempo correto. Os grupos que vencessem, ganhariam um "prêmio" no final. A proposta foi muito divertida, todos se empenharam em fazer e muitos mostraram que entenderam o assunto.
Finalizando, gostaríamos de dizer que com essas dinâmicas que realizamos, por exemplo, além de sair da rotina, de muitas vezes ter o hábito de fazer atividades apenas seguindo livros didáticos, também obtivemos bons resultados, pois além de conhecimento, proporciona diversão para os alunos.




segunda-feira, 17 de novembro de 2014

V Seminário Pibid

Na sexta e sábado, dias 7 e 8 de novembro, aconteceu na Furb o V seminário Pibid. O seminário contou com a presença de diversos bolsistas de todos os cursos de licenciatura da universidade, além de professores, tanto da Furb quanto de outras universidades.
Nicole, Manu e Rose foram à mesma apresentação, intitulada Projeto de Extensão: astronomia para todos, da Prof. Dra. Tina Andreolla da UTFPR. Ela apresentou o GEASTRO – Grupo de estudo, extensão e pesquisa em astronomia e falou do stellarium, dos diversos eventos de astronomia que acontecem em Pato Branco, PR, cidade de onde ela e os acadêmicos que apresentaram junto vieram, explicou sobre o sistema solar e as diferenças entre os planetas rochosos (Mercúrio Vênus, Terra e Marte), os gigantes gasosos (Júpiter, Saturno, Urano e Netuno) e os planetas anões (Plutão e alguns outros). Conversamos também sobre vida extraterrestre e a astrobiologia, que estuda a vida fora da terra.
A professora, junto com seus alunos, explicou o que são explosões solares e quais seus ciclos, e nos mostrou que a escala, que é a proporção entre o tamanho real e o tamanho no desenho, é extremamente importante na hora de representar algo.
O minicurso foi extremamente interessante devido principalmente à parte prática. Fizemos os planetas do sistema solar de massinha de modelar, jornal e papel alumínio, sempre levando em consideração sua escala. Fizemos também um sistema solar para termos noção da distância entre um planeta e outro e o sol, que em papel deu mais de 6 metros, e ainda a professora fez uma experiência com um espelho e um pote com água no sol, para nos mostrar as cores, como foi descoberto o raio ultravioleta e o infravermelho. Foi um minicurso muito legal, sem dúvida alguma!!


Prof. Tina com o Sol, feito com um balão

O Sol em escala com os planetas (feitos de massinha, na mão dos estudantes)

Escala dos planetas

“Fazendo” o sol

Atividades do Pibid Letras – Português na Escola Anita Garibaldi


Outubro foi tranquilo para as bolsistas do Pibid Letras-Português na escola Anita Garibaldi. O mês foi destinado ao término da sequência didática planejada para o desenvolvimento do projeto de letramento. Os gêneros textuais: convite, currículo, e-mail e redes sociais foram concluídos por meio de práticas diferenciadas, abrangendo o conteúdo necessário e também com atividades lúdicas de modo a atrair toda atenção dos alunos.
É possível observar que o desenvolvimento deste projeto tem dados bons frutos para os alunos, mas, também, às bolsistas envolvidas como pode-se observar nos seguintes depoimentos:
“Os convites ficaram lindos! Os alunos são muito criativos e adoram trabalhar a linguagem de diversas maneiras. [...] Gostaram da maneira como a aula foi se desenvolvendo e como atividade de produção eles criaram um blog e começaram a escrever um post sobre o projeto de letramento que está sendo aplicado com eles.” – Larissa Theiss.
“Percebi a imensidade dos conteúdos que trabalhamos e refleti sobre o que estou aprendendo sobre cada gênero junto com os alunos. [...] Momentos de compartilhamento têm se tornado muito relevantes na minha formação pelo fato de proporcionarem um diálogo interdisciplinar entre teoria e a prática e acredito que para minhas colegas pibidianas também.” – Adressa Gesser
“Após a explicação, propomos que os alunos fizessem um convite para a Feira, eles capricharam muito, pegaram folhas coloridas e cola glitter. O resultado foi incrível, foi o gênero que eles mais se esforçaram para fazer um trabalho perfeito.” – Vivien Reinhold
Uma das bolsistas do Subprojeto de Letras foi convidada a representar os bolsistas ID da Furb no IV Seminário do Pibid Unesc em Criciúma, juntamente com a Coordenadora Institucional do Pibid, a professora Gicele e uma das Coordenadoras de Gestão, a professora Valéria.  O evento contou com a participação de bolsistas de todos o subprojetos da Unesc. As professoras Gicele e Valeria fizeram uma palestra sobre o ser docente e também um momento de apresentação de como funciona o Pibid Furb. Após a palestra, iniciou um momento em que um bolsista, de cada Subprojeto, faria um relato sobre o que estava sendo o Pibid para sua formação. Saíram depoimentos carregados de emoções. A bolsista convidada foi Aline, que também fez seu depoimento e relatou sobre o que estava sendo a experiência de se estar num programa de iniciação à docência. O trecho abaixo relata um pouco de como foi a participação do evento para ela.
“Foi muito lindo saber que esse sentimento ‘do querer mais’, ‘do querer fazer além do mais do mesmo’ não é somente algo que eu sinto, mas que esse sentimento é compartilhado e que existem muitas pessoas querendo fazer o diferencial, e o mais bonito é escutar esse pessoal novo, que ainda está na graduação falando com tanto amor e paixão pela profissão. Foi uma experiência maravilhosa!” – Aline Guse

O mês de outubro tem uma data muito especial para as bolsistas, que é o dia 15, o dia do professor. A Coordenação do Pibid Furb preparou uma surpresa especial aos bolsistas com um passeio cultural a Curitiba. Infelizmente, só alguns bolsistas puderam participar, visto que é uma atividade inviável para fazer com o grande número de bolsistas que o Pibid Furb possui. O passeio teve a duração de um dia e percorreu diversos pontos turísticos da cidade, o Museu Oscar Niemeyer e a Unilivre. Foi um dia atípico e muito especial para essas bolsistas, como se pode observar segundo o depoimento de uma delas, abaixo.

“Como, o fato de sair de uma cidade para a outra, já o faz perceber como as pessoas são diferentes, o modo de pensar, de agir, de cuidar do patrimônio público. Mas ao mesmo tempo, faz você enxergar o quão importante você é para preservar essa sua moradia, mas somente se todas essas outras milhões de pessoas – que o fazem sentir, às vezes, insignificantes – cooperarem juntamente de você.“ – Ana Nazaro.

quarta-feira, 5 de novembro de 2014

PIBID LETRAS NO ENALIC

As acadêmicas Aline Fernanda Guse, e Larissa Patricia Theis, bolsistas do Subprojeto Letras-Português do Pibid, escreveram um trabalho para participarem do V ENALIC. O trabalho intitulado PRÁTICAS DE LETRAMENTO ENVOLVENDO GÊNEROS DA COMUNICAÇÃO INTERPESSOAL NO ENSINO FUNDAMENTAL, refere-se ao projeto de letramento em desenvolvimento na Escola Municipal Anita Garibaldi tendo como objetivo: Ampliar o domínio da Língua Portuguesa por meio de gêneros discursivos de comunicação interpessoal e aperfeiçoando capacidades de escrita, de adequação ao gênero e de usos de gêneros multimodais.
                O V Encontro Nacional das Licenciaturas (ENALIC) e o IV Seminário Nacional do Pibid serão realizados nos dias 08 a 12 de dezembro de 2014 na Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), na cidade de NATAL/RN. A ênfase do evento está nas complexidades e paradoxos que marcam a profissionalização docente na contemporaneidade.
Historicamente tanto o Encontro Nacional das Licenciaturas quanto o Seminário Nacional do Pibid tem concepção multidisciplinar, orientando-se pela reflexão sobre os rumos dados à formação inicial e continuada de professores em diferentes áreas de conhecimento. Esta edição 2014 está ancorada no tema: Professores em espaços de formação: mediações, práxis e saberes docentes.
O objetivo é possibilitar a exposição e o diálogo entre trabalhos que contemplem os seguintes subtemas: a relação entre pesquisa e ensino; a avaliação educacional do ensino e da aprendizagem; a identidade, carreira e valorização dos professores; as novas demandas curriculares; a educação na relação com as culturas populares; as linguagens, tecnologias e os valores na perspectiva da formação humana emancipatória; a educação no âmbito da diversidade; a violência e a indisciplina na escola.
Com isso, o V Encontro Nacional das Licenciaturas (ENALIC) e o IV Seminário Nacional do Pibid se firmam como uma oportunidade de debate e de reflexão das políticas de formação. No mesmo sentido, o evento procura discutir a escola como espaço de formação inicial e continuada de professores, abordando as novas experiências que vêm sendo desenvolvidas nas IES, em sua articulação com as escolas públicas, por meio do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (PIBID).

 

 


 

PIBID LETRAS EM CURITIBA - 15 de outubro

            Chegamos a Curitiba pensando que aquele dia era especial, afinal somos ou seremos todos professores! Fomos contemplados pela Coordenação Institucional com um saudoso parabéns e lindas palavras de sucesso, esperança e dedicação! 

            Nosso primeiro destino foi a Universidade Livre do meio Ambiente (UNILIVRE), que é uma organização não governamental localizada no Bosque Zanielli, em meio a rochedos e muita natureza. Fomos muito bem recebidos pelo monitor que nos explicou a história, o desenvolvimento, os objetivos que são disseminar práticas, conhecimentos e experiências relacionadas às questões ambientais, e nos convidou para conhecer a estrutura construída com postes antigos da cidade de Curitiba, feitos de bamboo.

A estrutura é incrível. O rochedo torna a paisagem ainda mais bela e o lago traz a calmaria, transformando um lugar perfeito para reflexões e estudos. Saímos de lá com a plena certeza que fazemos parte de um todo e que cada atitude nossa pode sim mudar o nosso futuro.

            Nossa segunda parada foi o parque Tanguá onde tivemos o prazer de sentir a ainda mais exuberante paisagem de um lindo jardim, um lago com cascata e um túnel com um mirante encantador! Nossa visita a este local foi rápida, mas deu tempo suficiente para apreciarmos do alto do mirante a inesquecível Curitiba verde. 

            Depois disso fizemos um tour pelo centro da cidade, mesmo de dentro do ônibus, conseguimos ver as construções antigas e encantadoras daquele local; o real movimento de uma cidade grande, e lugares marcantes como a boca maldita, onde pudemos “vivenciar” as pessoas discutindo sobre política, futebol, religião... De forma livre e pacífica.

            Visitamos a Ópera de Arame, um teatro fantástico, construído com tubos de aço  e com estruturas metálicas que é coberto com placas transparentes de policarbonato. O teatro tem seu acesso por uma passarela sobre um lago com carpas e parece um castelo. A Ópera de Arame é um dos pontos turísticos da grande capital, onde acontecem shows e espetáculos. Após saírmos de lá, já ficamos com gostinho de quero mais.

            Depois do almoço, fomos visitar o Museu Oscar Niemeyer, que foi inaugurado em 2002 e é palco de variadas exposições de artes visuais, arquitetura, urbanismo e design. Lá pudemos apreciar diversas obras de arte, inclusive as exposições “Frida Kahlo - as suas Fotografias”; Museu em Construção; Cones; João Turin - Vida, Obra, Arte; além da exposição “Reflexos”. A arquitetura do museu é instigante, na parte exterior tem uma estrutura que lembra um olho e o mais impressionante é que podemos entrar nele por um túnel. Foi simplesmente inesquecível.

            Um dos lugares encantadores que visitamos foi o Jardim Botânico de Curitiba. Parece um local que saiu de um livro, de um conto de fadas! Quando se avista a estufa principal de longe, o fôlego se perde. Toda arquitetura do jardim para receber a “casa de vidro” faz você parecer que está andando rumo a um castelo. As flores são muito bem cuidadas, vivas; a grama muito bem amparada... Não há como não se maravilhar com o lugar. Ah, e está bem ao meio de prédios, uma antítese admirável.

            Esse foi o último local que visitamos, e realmente fechamos com chave de ouro, como cita o ditado popular. Pois num local que é feito de natureza, mas moldado pela mão do homem, você consegue ver como os dois, quando trabalham em harmonia, pode criar algo tão impressionante.
 


 
           

Participação do PIBID de Letras no II Colóquio Nacional: diálogos entre Linguagem e Educação, IX Encontro do NEL e II Seminário do PIBID de Letras da FURB

O evento iniciou no dia 24/09, às 8h, com a recepção dos participantes e encaminhamento para as salas onde ocorreram os minicursos, das 9h às 12h. No primeiro dia, foram ofertados os seguintes minicursos: Princípios linguísticos para a alfabetização; Leitura e análise verbo-visual: possibilidades de um trabalho com textos de divulgação científica; Produção escrita escolar e não escolar; Avaliação em larga escala: descritores de leitura; Aquisição da linguagem: orientações para educação infantil e ensino fundamental.
No período da tarde, das 14h às 17h30min, aconteceram as comunicações de trabalhos, assim como os relatos de experiência. Os trabalhos foram divididos em sete salas de aula (20 minutos cada apresentação), havendo tempo para a discussão e questionamentos. Durante o intervalo, foi oferecido café para os participantes. No período noturno, a partir das 18h45min, houve, inicialmente, a apresentação do “Coro da FURB”, que foi fundado em 1992 e, desde então, vem servindo como mostra da produção artística realizada dentro da FURB. O coro vem trabalhando com MPB adaptada para o canto coral e com o apoio da linguagem cênica. Dessa forma, o Grupo expande as fronteiras da realização artística, buscando uma identidade própria dentro da linguagem coral, sob a regência de Eusébio Kohler. Após a apresentação cultural, aconteceu a abertura oficial do evento, estando presentes o Reitor, a Diretora do Centro de Ciências da Educação, Artes e Letras (CCEAL), o Coordenador do Curso de Letras, a Representante da Coordenadora Institucional do Projeto PIBID, a presidente do CAEL – Centro Acadêmico dos Estudantes de Letras e a Coordenadora do Núcleo de Estudos Linguísticos (NEL). A palestra: “Práticas de letramento fora da escola: o que elas nos informam sobre os nossos alunos?”, proferida pela professora Dra. Maria Lúcia Castanheira (UFMG) foi o ponto alto da noite, pois promoveu debate e reflexão sobre a relação entre práticas de leitura e escrita em contexto familiar e escolar.
No segundo dia, no período da manhã, com início às 9h, aconteceram as comunicações de pesquisa, assim como os relatos de experiência. Os trabalhos foram divididos em seis salas de aula. Foram concedidos 20 minutos para cada apresentação, havendo posteriormente tempo para discussão e questionamento. No intervalo, foi oferecido café para os participantes. No período vespertino, das 14h às 17h30min, também aconteceram as comunicações orais e os relatos de experiência, havendo tempo para discussão e questionamento, e durante o intervalo, foi oferecido café para os participantes. À noite, com início às 18h45min houve a apresentação cultural “Cada um é um” com Emiliano Daniel de Souza, mestre em Linguística – Língua Estrangeira (UFSC). Após a apresentação, foi proferida a palestra “Ensino de gramática: da negação às possibilidades”, pela professora Dra. Adriana Dickel (UPF).
A palestra “A formação do educador de línguas: relações com as práticas de escrita” proferida pelo professor Dr. Renilson José Menagassi (UEM) encerrou as atividades na manhã do terceiro e último dia do evento, dia 26/09, a qual suscitou ampla discussão entre os presentes.
            Os palestrantes convidados, todos com forte envolvimento com a escola e o ensino de língua materna, promoveram debate e reflexão em torno dos temas abordados: práticas de letramento, ensino de gramática e a formação do educador de línguas.
Para dar apoio aos participantes, bem como em coerência com o funcionamento de eventos científicos, que contêm apresentações de trabalho, foi elaborado o Caderno de Resumos do Colóquio, contendo, além da programação detalhada, os 89 resumos aprovados para o evento. Além deste, os artigos enviados e selecionados, totalizando 53, foram publicados em Anais eletrônico, no site do evento.  A programação, os resumos e os artigos estão disponíveis no website do evento.
 


 





 



segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Setembro com mais Humor!


Esse mês foi muito produtivo, as bolsistas da Escola Carlos Maffezzolli deram início ao trabalho com o gênero Humor. Com a ajuda de slides foi explicado aos alunos o que é a ambiguidade segundo um dos significados do dicionário Houaiss “propriedade que possuem diversas unidades linguísticas (morfemas, palavras, locuções, frases) de significar coisas diferentes, de admitir mais de uma leitura”, como alguns alunos depois disseram “ambiguidade é algo que possui mais que um sentido”. Podemos ver exemplos de ambiguidade nas imagens a seguir:


 
Nesse mês também ocorreu o II Colóquio Nacional: Diálogos entre Linguagem e Educação, IX encontro do NEL e II Seminário do PIBID de Letras da FURB, onde foram oferecidos minicursos e palestras, além de troca de relatos de experiência entre acadêmicos e professores de todo o Brasil.

quinta-feira, 9 de outubro de 2014


E.B.M LEOBERTO LEAL
A memória do coração elimina as más recordações e amplia as boas lembranças, e graças a esse artifício, lidamos com o passado.

Gabriel García Márquez

 
Desde o início do ano foi trabalhado na escola, atividades relacionadas à memória literária.
Nossos objetivos específicos foram valorizar a experiência das pessoas mais velhas, compreender o que é memória, perceber como objetos e imagens podem trazer lembranças de um tempo passado e observar que as memórias podem ser registradas oralmente e por escrito. Também tivemos o objetivo geral de tentar transformar as entrevistas em um livro produzido pelos alunos.
Primeiramente os alunos fizeram entrevistas com pessoas que moravam há muito tempo no bairro, mas alguns alunos chegaram sem a entrevista pronta em aula, então puderam entrevistar servidores da escola que já estavam trabalhando no bairro há muito tempo. Depois tiveram a oportunidade de refazer seus textos e utilizar o laboratório de informática, tornando as atividades mais interativas.
Além disso, nós trabalhamos com pontuação, concordância nominal/verbal, verbos principalmente no que se refere a pretérito imperfeito e pretérito perfeito que são os mais usados nas memórias literárias. Tudo isso foi abordado na sala de aula através de músicas, piadas, poemas, imagens e vídeos. A cada texto que eles produzem percebemos uma grande evolução desde o início do projeto.
Foi trabalhado também o foco narrativo explicando a narração em primeira e terceira pessoa, trazendo exemplos de clássicos e livros atuais. Como exercício, passamos o vídeo “Cornetto Cupidity – Kismet Diner” legendado. Como a história é narrada em terceira pessoa, pedimos para que eles recontassem agora em primeira pessoa.
A partir do que está sendo apresentado aos alunos, esperamos um resultado  compensador no final do projeto.
 

segunda-feira, 22 de setembro de 2014

O HUMOR NA ESCOLA CARLOS MAFFEZZOLLI

         Na sexta feira, dia 09 de setembro, demos início ao trabalho com o gênero HUMOR. Explicamos a sua definição, os gêneros do humor (piada, charge, tirinha, cartum, causo, crônica, anúncio publicitário, música (paródia), contos, stand up comedy, esquete), demos exemplos de cada gênero, alguns alunos acharam engraçado, outros nem tanto (o que foi muito interessante para eles perceberem que o humor depende também da pessoa que o internaliza, e não só dos fatores linguísicos como a segmentação ou ambiguidade) e mostramos alguns vídeos e piadas.
Nos finalmentes, falamos do Mão de Onça, figura folclórica na cidade de Guabiruba (metade da sala já o conhecia e metade não) e explicamos que iríamos trabalhar com piadas dele. No final, demos uma pequena tarefinha: pesquisar no dicionário o significado de HUMOR. Os alunos se interessaram e a aula foi muito bacana.


 
Escola de Educação Básica Professor Carlos Maffezzolli.Bolsistas: Manuelle Reichert, Nicole H. de Souza e Tamires Noriller.Supervisora: Roseane Huber de Souza.
 

Finalização das Fotonovelas e Humor

Os alunos trouxeram suas Fotonovelas prontas para que pudéssemos vê-las e arrumá-las caso tivesse erros. Encontramos alguns erros de português e concordância, e um Fotonovela estava com a fonte muito pequena, falamos onde estavam os erros e os alunos se prontificaram a arrumar. Na outra semana os alunos trouxeram as Fotonovelas arrumadas e nos entregaram novamente. Olhamos elas de novo e encontramos mais alguns erros que foram arrumados por nós mesmas.
As Fotonovelas ficaram muito legais e bem feitas, os alunos realmente se empenharam muito para fazê-las, e o resultado foi muito bom. Eles estão de parabéns.

Ao terminarmos o primeiro semestre com as Fotonovelas, agora no segundo, já demos início às aulas sobre Humor. Nós tivemos um mini-curso com a Profª Otília, onde ela nos mostrou vários tipos de humor, como, ambiguidade, causo, piadas, tirinhas, caricaturas, etc. Ela também mostrou vídeos e várias fotos de propagandas publicitárias e de outros exemplos de humor.

A primeira aula de humor que demos aos alunos nós mostramos e explicamos a eles tudo sobre humor, dando vários exemplos também. Na segunda aula trabalhamos com a ambiguidade, mostrando piadas e frases de duplo sentido e de imagens com duplo sentidos.

Como estamos trabalhando com humor, vamos trabalhar com um ícone do humor da cidade de Guabiruba, que é conhecido como Mão de Onça (Genésio Gums), já morto, mas que ainda é conhecido por suas piadas fictícias (inventas pelas pessoas) e por piadas reais. Ele era um homem bem grande, de tamanho e de "largura", era conhecido por todos. O motivo do apelido é que ele era goleiro de um time da cidade ou de algum bairro, como ele era bem grande e tinha uma mão grande e agarrava basicamente todas as bolas, ele ficou conhecido como Mão de Onça ou só por Món (sutaque alemão).
Uma piada dele para dar um gostinho do próximo trabalho dos alunos:
Um dia Mão de Onça estava em uma igreja onde tinha torre com sinos, e sem querer ele fez barulho e o padre que estava na igreja perguntou:
- Quem está ai? 
E o Mão de Onça respondeu:
-Um Ánxo!
O padre perplexo, diz:
- Se você é realmente um anjo, então voe!
Mão de Onça com medo responde:
- No póso, eu sô um ánxo filhóta.

Postagem por: Manuelle Reichert